António do Couto, Arquitecto, foi um dos autores da Estátua do Marquês de Pombal (Lisboa).(7)

Barcarena 0068ANTÓNIO DO COUTO Abreu, Arquitecto, nasceu na Freguesia de Barcarena (Oeiras), em 08-04-1874, e faleceu em Lisboa, em 03-07-1946. Era filho de António do Couto Abreu. Órfão desde os 9 anos de idade, entrou, com essa idade, para a Casa Pia de Lisboa, que frequentou de 05-12-1883 a 01-05-1897, foi o aluno nº 1455.

Na Provedoria de Simões Margiochi, foi escolhido, pelas suas excepcionais aptidões já então reveladas, para frequentar a Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, tendo sido premiado no final do curso de Arquitectura, em 1899, com a mais alta distinção dada, ao tempo, por essa Escola: Vinte Valores, Medalha de Prata e 30$000. Foi seu Professor de Arquitectura José Luís Monteiro.

Em 1900 entrou, como Arquitecto tirocinante dos estudos de remodelação do edifício das Cortes, servindo sob a direcção do Arquitecto Ventura Terra, autor desse projecto. Em Março de 1910 foi nomeado Arquitecto de 3ª Classe para o quadro das Obras Públicas. Nove anos depois ascendeu a Arquitecto de 2ª Classe e, em 1934, Arquitecto de 1ª Classe, servindo, em 1942, nesta categoria, na restauração da Sé Patriarcal de Lisboa, para onde foi nomeado em 1911.

António do Couto obteve, em 1907, o Prémio Valmor, pela melhor habitação particular construída, nesse ano, em Lisboa. Foi o autor do Pavilhão Português na Exposição Universal de S. Francisco (Panamá-Pacífico) de 1914.; do Monumento ao Marquês de Pombal (inaugurado em 13-05-1934), de colaboração com o Arquitecto Adães Bermudes, e do Escultor Francisco dos Santos; do Monumento Equestre a Joaquim Mouzinho de Albuquerque, de colaboração com o Escultor Simões de Almeida (Sobrinho), que foi inaugurado em Lourenço Marques (Moçambique), em 29-12-1940.

Era sócio da Sociedade Nacional de Belas Artes de Lisboa e sócio honorário correspondente do Real Instituto dos Arquitectos Britânicos, de Londres.

O seu nome faz parte da Toponímia de Oeiras (Freguesia de Barcarena *)

Fonte: “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira”

Fonte: “Dicionário de Autores Casapianos”, (de António Bernardo e José dos Santos Pinto, Biblioteca-Museu Luz Soriano, Ateneu Casapiano, Lisboa, Edição de 1982, Pág. 79)

Nota: O nome de António do Couto, foi, por mim, proposto à Junta de Freguesia de Barcarena, a 17-07-2008.

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: