Al Berto, o Poeta de “O Medo”, na Toponímia de Carnaxide

 

Carnaxide 0063Al Berto, Poeta; Alberto Raposo Pidwell Tavares de seu verdadeiro nome, , nasceu em Coimbra, a 11-01-1948, e faleceu em Lisboa, a 13-06-1997. Viveu em Sines até à adolescência. Al Berto Frequentou diversos Cursos de Artes Plásticas, em Portugal e em Bruxelas, onde se exilou em 1967.

A partir de 1971 dedicou-se exclusivamente à literatura. Estreou-se com o título “À Procura do Vento no Jardim de Agoato” (1977). A sua poesia retomou, de algum modo, a herança surrealista, fundindo o real e o imaginário. Está presente, frequentemente, uma particular  atenção ao quotidiano como lugar de objectos e de pessoas, de passagem e de permanência, de ligação entre um tempo histórico e um tempo individual.

Por vezes, os seus textos apresentam um carácter fragmentário, numa ambiguidade entre a poesia e a prosa. De entre a sua vasta bibliografia contam-se vários livros de poesia, designadamente: À Procura do Vento Num Jardim d’Agosto, (1977); ; Meu Fruto de Morder, Todas as Horas, (1980), Trabalhos do Olhar, (1982); O Último Habitante, (1983); Selvagem, (1984); ; A Seguir o Deserto, (1984); Três Cartas da Memória das Índias, (1985); Uma Existência de Papel, 81985); O Medo/Trabalho Poético, (1987, distinguido com o Prémio Pen Club de Poesia); O Livro dos Regressos, (1989); A Secreta Vida das Imagens, (1991); O Canto do Amigo Morto, (1991); Luminoso Afogado, (1995); Horto de Incêndio, (1997). Publicou ainda dois livros em prosa: Lunário, (1988); O Anjo Mudo, (1993).

Deixou incompletos textos para uma ópera, para um livro de fotografia sobre Portugal e um “Falsa Autobiografia”, tal como a intitulava.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Lisboa (Freguesia do Alto do Pina); Oeiras (Freguesia de Carnaxide*); Seixal (Freguesia de Corroios).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 18 e 19).

Nota: “Placa Toponímica” da Rua Al Berto, existente, na Freguesia de Carnaxide, por proposta minha dirigida à Câmara Municipal de Oeiras (17)

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: