Sara Afonso, Pintora e Ilustradora, na Toponímia de Cascais.

Sara Afonso ou Sarah Affonso, como por vezes aparece grafada, além de escelente Pintora e Ilustradora, foi casada com Almada Negreiros e foi a primeira mulher a frequentar o Café A Basileira, do Chiado, que até então, era exclusivamente frequentada por homens (julgo que a segunda mulher a frequentar este espaço foi Beatriz Costa, no início da sua carreira, quando ainda era Corista.

Sara Afonso, está na Toponímia de Cascais, por proposta minha (26)

Cascais 0009SARA AFONSO de Almada Negreiros, Pintora, natural de Lisboa, nasceu a 13-05-1899 e faleceu a 14-12-1983. Era filha de um Oficial do Exército e de Alexandrina Gomes Afonso. Passou a infância em Viana do Castelo, que a viria a inspirar em temas populares de grande beleza e ingenuidade. Em 1924, ainda solteira, partiu sozinha para Paris, depois de ter tido lições com o Pintor Columbano Bordalo Pinheiro. Paris foi uma experiência determinante, então também a cidade de Picasso e Hemingway. Ali expôs com sucesso no Salon d’Automne.

Regressou a Portugal e, à sua custa, voltou para Paris entre 1928 e 1929, trabalhando no Atelier de uma Modista fazendo croquis de moda, gosto que lhe ficou, tendo colaborado mais tarde com desenhos de moda para revistas portuguesas.

Sara Afonso de regresso a Lisboa seria a primeira mulher a frequentar o Café A Brasileira do Chiado, então exclusiva do sexo masculino. Concluiu o Curso de Pintura na Escola de Belas-Artes de Lisboa e foi uma das últimas discípulas de Columbano.

Expôs pela primeira vez individualmente, em 1928, no Salão Bobone, tendo tido boa recepção por parte da crítica. No mesmo ano expôs no Salon d’Automne, em Paris, um quadro intitulado Meninas, consequência da sua segunda estada naquela cidade – primeira fora em 1923-1924. Em 1929, expôs juntamente com José Tagarro e no ano seguinte participa no I Salão dos Independentes, em Lisboa, cujo catálogo contém um depoimento seu onde de lê « perante a Natureza procuro a emoção, e faço por ser coerente e sincera».

Em 1932, expôs no Salão de Inverno e, em 1936, na exposição dos Artistas Modernos Independentes, ao lado de Almada Negreiros, com quem casou nesse ano, Vieira da Silva, Mário Eloy, Júlio Pomar, entre outros.

Participa nas exposições de Arte Moderna do SPN/SNI em 1940, 1944 e 1945 e obtém o Prémio Sousa Cardoso em 1944. Em 1939, expôs pela última vez individualmente. Duas exposições retrospectivas, em 1953 e 1962, fizeram o balanço da sua obra.

Colaborou em várias revistas, como a Presença, Ocidente, Revista de Portugal e Panorama. No início da década de quarenta afastou-se voluntariamente da vida artística.

Continuou, no entanto, o seu trabalho como ilustradora e bordadora, que iniciara antes de 1930. A crítica foi quase unânime na apreciação da sua obra, reconhecendo-lhe o mérito da «sinceridade» e de uma «ingenuidade» de carácter infantil ou popular, lembrada da sua infância em Viana do Castelo, duas referências fundamentais no universo das artes plásticas dos anos 20 e 30, que Sara desenvolve em motivos minhotos de procissões, alminhas, sereias e festas populares ou em desenhos de meninas com tranças e flores. José Régio, destacou-a na sua crítica ao I Salão dos Independentes afirmando. «Toda a sua pintura diz saudades da infância, ou antes persistência de um estado infantil numa consciência já suficientemente crescida para aproveitar artisticamente essa infantilidade. Vitorino Nemésio verá em Sara Afonso «a nota portuguesa» desse mesmo salão.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Charneca de Caparica), Cascais (Freguesias de Cascais (*) e de São Domingos de Rana), Lisboa (Freguesia de Belém, ex- Freguesia de São Francisco Xavier, Edital de 20-04-1988), Loures (Freguesia de Santo António dos Cavaleiros), Maia, Matosinhos (Freguessia de Senhora da Hora), Odivelas (Freguesias de Odivelas e de Ramada), Porto, Seixal (Freguesia de Fernão Ferro), Sintra (Freguesias de Algueirão-Mem Martins e de Rio de Mouro) e Valongo.

Fonte: “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” (Volume 01, Pág. 518)

Fonte: “Dicionário de Mulheres Célebres, de Américo Lopes de Oliveira, Lello & Irmão Editores, Edição de 1981, Pág. 11 e 12”

Fonte: “Quem É Quem”, (Portugueses Célebres, Círculo de Leitores, Edição de 2008, Pág. 14).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: