Fernando Assis Pacheco, Jornalista e Escritor

 

Fernando Assis Pacheco, Jornalista e Escritor, na Toponímia de Azeitão, por proposta minha (36)

 

 

Setúbal 002AFERNANDO Santiago Mendes de ASSIS PACHECO, Jornalista e Escritor, nasceu em Coimbra, a 01-02-1937, e faleceu em Lisboa, a 30-11-1995. Licenciado em Filologia Germânica, esteve ligado aos grupos teatrais académicos durante os seus estudos universitários, em Coimbra.

Após um período de mobilização na guerra colonial, em Angola, enveredou pelo Jornalismo, estreando-se no Diário de Lisboa, em 1965. Colaborou em publicações literárias e em vários jornais, como A República, Se7e, Jornal de Letras (de que também foi redactor) e Record. Era, à altura da sua morte, redactor da revista Visão.

Participou, ainda, em programas de rádio e televisão, foi autor de poemas musicados por compositores portugueses e de textos e diálogos para documentários e filmes. Dedicou-se também á tradução.

Como escritor, Assis Pacheco não esteve ligado a qualquer escola literária. Os seus textos, ao mesmo tempo que reflectem um esforço de pesquisa e experimentalismo na língua portuguesa, são fortemente marcados por uma intenção de crítica social e pela experiência da guerra colonial portuguesa. Publicou, durante muito tempo, pequenas tiragens em edição de autor, com os títulos: “A Profisão Dominante”, em 1982, “Nausicaah!”, em 1984, e “A Bela do Bairro e Outros Poemas”, em 1986, o que não impediu a imposição do seu nome na moderna literatura portuguesa.

Estreou-se com o volume de poesia, “Cuidar dos Vivos”, em 1963, a que se seguiram “Câu Kiên, Um Resumo”, em 1972, título vietnamita com o qual pretendeu iludir a censura salazarista e que saiu, em 1976, como “Catalabanza Quilo e Volta”, “Viagens na Minha Guerra”, em 1972, “Siquer Este Refúgio”, em 1976, “Memórias do Contencioso”, em 1976, “Variações em Sousa”, em 1987, e “A Musa Irregular”, em 1981, colectânia de poesia publicada em 1963 e 1991. Na ficção foi autor de: “Walt”, em 1978 e de “Paixões e Trabalhos de Benito Prada”, em 1993.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Sobreda); Cascais (Freguesia do Estoril); Coimbra; Estarreja; Gondomar (Freguesia de Rio Tinto); Lisboa (Freguesia de Santo Cindestável); Seixal (Freguesia de Fernão Ferro); Setúbal (Azeitão *).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 398 e 399).

Fonte: “Dicionário Cronológico de Autores Portugueses”, (Volume VI, Organizado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Coordenação de Ilídio Rocha, Edição de Junho de 2001, Publicado por Publicações Europa América, Pág, 446 e 447)

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: