Fernando Alvim, o Músico, faz hoje um ano que nos deixou.

 

Fernando Alvim, o grande Músico, companheiro de Carlos Paredes, deixou-nos faz hoje um ano.

Aqui fica a homenagem e o conselho de que vale a pena ouvir a sua música.

 

Fernando AlvimFERNANDO Gui Sampaio Sousa ALVIM, Músico, nasceu em Cascais, a 06-11-1934, e faleceu em Lisboa, a 27-02-2015. Um dos principais Violistas da segunda metade do Século XX. Ingressou aos oito anos de idade na Escola de Música Viveiro Musical, em Lisboa, onde estudou Viloncelo até aos 12 anos de idade, com o Professor António Simões.

Iniciou-se na música através do violoncelo e, já na juventude, dedicou-se ao estudo de guitarra clássica na Escola de Guitarra do Prof. Duarte Costa em Lisboa, tendo posteriormente frequentado no Conservatório Nacional cursos de Guitarra Clássica. Aos 21 anos inicia a carreira, tocando como acompanhante em casas de fado

Aos 14 anos de idade, começou a interessar-se por Fado, tendo inciado comPedro Araújo a aprendizagem de acompanhamento deste género musical à Viola.

Fernando AlvimEm 1952, ingressou na Escola de Guitarra Clássica de Duarte Costa, de Lisboa, na qual veio a leccionar Viola Clássica entre 1954 e 1957. Ainda em 1954, ingressou no Conservatório Nacional, tendo estudado Formação Musical e Solfejo. Participou igualmente nos Cursos de Verão de Guitarra Hispânica, com Emílio Pujol, ao longo da segunda metade da década de 50.

Simultaneamente, começou a tocar em várias Casas de Fado (Tipóia, Café Luso, A Severa, Timpanas, Café Salvaterra, Viela, Adega Mesquita, entre outras), tendo iniciado o seu percurso enquanto acompanhador de Fado a partir desta década (actuando com Vicente da Câmara, Frei Hermano da Câmara, Tresa Tarouca, entre outros).

A partir dos anos 50, começou a interessar-se por Jazz, tendo-se feito sócio do Hot Clube de Portugal, onde conheceu a música de guitarristas de Jazz (Barney Kessel, Wes Montgomery, Joe Pass, Herb Ellis, Jim Hall, entre outros), através da audição de fonogramas.

Por influência de Luís Villas-Boas, passoua frequentar assiduamente o Hot Clube de Portugal, tendo participado em inúmeros concertos e Jam Sessions com Músicos amadores de Jazz da época.

Em 1957, travou conhecimento com o grupo de Jograis de São Paulo (Brasil) e, com o Guitarrista desta formação, desenvolveu a aprendizagem da bossa nova, temdo sido um dos primeiros divulgadores deste género musical em Portugal.

Em 1959 foi convidado por Carlos Paredes para seu acompanhador, iniciando, com a gravação do documentário Filigranas Portuguesa (1960), uma colaboração que dourou até 1984, tendo efectuado concertos em diversas partes do Mundo e participado na maioria dos fonogramas por ele gravados. Os seus acompanhamento fornecem uma sólida base rítimica e um apoio harmónico que complementa e realça as melodias do Guitarrista. Manteve uma actividade diversificada, tocando em Casas de Fado, programas radiofónicos, televisivos, entre outros.

Em 1960, formou o Conjunto Nova Onda, para actuar na Emissora Nacional. Com base num repertório constituído pelos sucessos da época em diferentes domínios musicais, estre grupo apresentava duas formações, sempre com Fernando Alvim enquanto Violista; a primeira ensaiava no Hot Club de Portugal e actuava em concertos com repertório de Jazz e de Bossa Nova, sendo constituído por I. Mayer r J. Canelhas (piano), Bernardo M. Moreira (contrabaixo) e P. Gil (bateria); a segunda

Interpretava sobretudo os êxitos da música ligeira da época (designadamente os sucessos italianos) em concertos, bailes e festas particulares, sedno constituída por Bernardo d’Orey (piano), António Roquete (bateria) e Gonçalo Lucena (voz).

Fernando Alvim, foi um dos Músicos residentes do programa Zip-Zip da RTP, em 1969, fazendo com Pedro Caldeira Cabral a selecção e os arranjos das canções dos candidatos.. Ainda em 1969, formou o Conjunto de Guitarras Fernando Alvim, que integrava Pedro Caldeira Cabral (guitarra) e Edmundo Silva (viola baixo), com quem gravou três fonogramas.

Ao longo da sua carreira acompanhou alguns dos mais importantes Guitarristas de Coimbra e de Lisboa (António Brojo, António Chainho, António Luís Gomes, Artur Paredes, Carlos Gonçalves, José Fontes Rocha, Jaime Santos,João Torre do Vale, josé Nunes, entre outros); Fadistas (Alfredo Marceneiro., Amália Rodrigues, Luz Sá da Bandeira,Mísia, Teresa Silva Carvalho, entr eoutros), e intérpretes de vários estilos musicais (Manuel Freire, 1969; Vinicius de Morais, 1969; Caetano Veloso e Chico Buarque, década de 70; Adriano Correia de Oliveira, Luiz Goes e José Afonso, década de 60 e 70; Filipa Pais, Marta Dias, Teresa Salgueiro, década de 90).

Em 07 de Junho de 2005 recebeu a Medalha de Mérito Cultural atribuída pela Câmara Municipal de Cascais. Em 2012, Alvim recebeu a Medalha de Honra da Sociedade Portuguesa de Autores.

Fonte: “Enciclopédia da Música em Portugal no Século XX” (Direcção de Salwa Castelo-Branco, 1º Volume, A-C, Temas e Debates, Círculo de Leitores, 1ª Edição, Janeiro de 2010, Pág. 36 e 37)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: