O Actor Carlos Daniel, deixou-nos, faz hoje 20 anos

CARLOS DANIEL, quem se lembra deste Actor?, Apesar de ter falecido muito novo, fez muitos trabalhos e de qualidade.

 

Aqui fica uma pequena biografia deste Actor Português.

 

 

Carlos DanielCARLOS DANIEL da Silva Gonçalves Fernando, Actor, nasceu no nº 17 rc da Travessa da Memória, na freguesia da Ajuda, em Lisboa a 11-05-1952, e faleceu a 09-04-1996. Sonhou ser Padre, Decorador e finalmente Actor, palco de criação que abraçou para toda a sua vida e que só um ataque cardíaco fulminante aos 43 anos interrompeu.

Actor diplomado pelo Conservatório Nacional no curso superior de Teatro e Encenação, no qual obteve o 1º prémio. Trabalhou com Peter Brook, Geofrey Reeves, Roger Blin e Jean Marie Villégier.

Estreou-se, ainda estudante de teatro, em 1969, trabalhando em vários grupos e companhias teatrais, como por exemplo: Casa da Comédia, Teatro Villaret e Teatro de Animação de Setúbal, do qual foi um dos fundadores (juntamente com António Banha, entre outros). Fez digressões por África, Canadá, América, França e Espanha.

Realizou o sonho da sua vida de ator ao encarnar Hamlet, encenado por Carlos Avilez para a Fundação Gulbenkian e, também foi protagonista de Les Galanteries du Duc d’Ossone, Vice-Roi de Napoles, de Jean-Marie Villégier, apresentada no Théâtre Municipal de Caen e no Théâtre National de Chaillot em 1988, bem como integrou o Amor de Perdição encenado por Ricardo Pais para a Europália 91.

Em Televisão, fez novelas, programas de poesia e Teatro. Em 1978, ingressou no elenco do Teatro Nacional de Dona Maria II representando várias peças, das quais se destacam as seguintes: “Alfageme de Santarém”, de Almeida Garrett, “Felizmente há Luar”, de Luís de Sttau Monteiro, “As Alegres Comadres de Windsor e Ricardo II” de Shakespeare, “Os Filhos do Sol” de Maxim Gorki, “O Traço Imaginário” de Molière, “Tragédia da Rua das Flores” de Eça de Queirós, “Pedro o Cru” de António Patrício, “Longa Viagem para a Noite” de Eugene O´Neill, “O Gebo e a Sombra” de Raúl Brandão, “Mãe Coragem e os Seus Filhos” de Brecht, e “As Fúrias” de Agustinha Bessa-Luís.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Cascais (Freguesia de São Domingos de Rana), Gondomar (Freguesia de Fânzeres), Lisboa (Freguesia de Santa Maria dos Olivais, Edital de 24-06-1998), Sesimbra, Setúbal, Vila Franca de Xira.

Fonte: “Câmara Municipal de Lisboa”

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: