“Os Centenários”

 

No ano em que se comemoram 100 anos sobre o nascimento de Fernana Remartinez, aqui ficam alguns traços biográficos, para relembrar e dar a conhecer um pouco da vida artística destas duas irmãs.

 

Fernanda Remartinez, formou com sua irmã Nini Rmartinez o famoso dueto radiofónico que ficou conhecido por Irmãs Remartinez.

 

 

Fernanda RemartinezFERNANDA REMARTINEZ Quilez de Matos Ferreira, Cantora, natural de Lisboa, nasceu em 1916 e faleceu em 1955. De origem francesa, austro-húngara e espanhola, descendiam de uma família de grande passado artístico, do Maestro Skozdopole; de Carlos Quilez (Violoncelista); dos Francisco Remartinez (avô e pai), Pianista e Violinista, respectivamente. Era irmã de Nini Remartinez (Maria Carolina Remartinez Quilez de Freitas de Freitas França.

Teve um percurso muito semelhante ao da sua irmã, tendo estudado música com os mesmos professores (excepto com Filipe Loriente).

Ambas estudaram Piano com Diego Del Pino e Violino com Guilherme Ferreira, Maria Carolina ainda estudou Violoncelo com Filipe Loriente.

Em 1934, começaram as lições de Canto com D. Fernando de Almeida, e só, a partir de 1940, através do Maestro António Melo, começaram a actuar nos programas da ex-Emissora Nacional, então o primeiro Conjunto Feminino a estrear-se na Rádio portuguesa.

Mais tarde, com a colaboração de Luís Piçarra e sob a direcção do Maestro argentino Carlos Flores, formaram um trio e. seguidamente, um quarteto com as canceonetistas Maria da Graça e Milú.

Pode-se dizer que colaboraram em todas as rubricas de espectáculos organizados pela ex-Emissora Nacional, tais como: «Horas de Fantasia»; «Ouvindo as Estrelas»; «Serões para Trabalhadores» (desde o número um); etc.

Foram as precursoras do Coro Feminino da ex-Emissora Nacional, do qual Nini ainda fazea parte em 1966.

Para além da carreira associada ao grupo vocal Irmãs Remartinez, actuou a solo em vários programas da EN, alcançando grande visibilidade.

Em 1945 venceu o “prémio de cançonetista” no Concurso de Artistas Ligeiros atribuído pela EN (Rádio Nacional, 15/07/1945). Casou com Armando Matos Ferreira, o chefe do Serviço de Gravação da rádio pública.

Integrou o Coro Feminino da Emissora Nacional e manteve a actividade com a sua irmã até à sua morte, por motivo de doença, em 1955.

Entre outras, salientam-se do seu repertório as seguintes canções: Farolito; Quem Casa Não Pensa; Jará Baixinho; Corredinhos (de Melo Júnior); O Boeiro, além de outras canções argentinas (dos Pampas); Cialito Lindo; Vira Viradinho; Cantigas Que o Linho Fez; o Fuso; Saias, etc.

Fonte: “FCSH – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – Universidade Nova de Lisboa”, (Tese de Doutoramento de Pedro Filipe Russo Moreira, Dezembro de 2012)

Fonte: “Dicionário de Mulheres Célebres”, (de Américo Lopes de Oliveira, Lello & Irmão Editores, Edição de 1981, Pág. 1102).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: