O Poeta Augusto Gil, nasceu fas hoje 143 anos.

BALADA DA NEVE

Batem leve, levemente,

como quem chama por mim.

Será chuva? Será gente?

Gente não é, certamente

e a chuva não bate assim.

 

Areeiro 0008AAUGUSTO César Ferreira GIL, Poeta, nasceu no Porto, a 31-07-1873, e faleceu em Lisboa, a 26-02-1929. Viveu na Guarda desde os 3 anos. Formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Em Lisboa levou vida apagada de Advogado e Alto Funcionário, o que não o impediu de cultivar  um convite literário e político de raro encanto.

A sua obra manifesta diversas influências: contaminada pelo parnasiamismo (sobretudo nos primeiros livros), é visível a de Jão de Deus e do seu domínio do soneto, a de Cesário Verde no tom do realismo da descrição urbana e no coloquialismo, e certa assimilação de processos simbolistas (nomeadamente de Verlaine e Eugénio de Castro). De todo este encontro de tendências ressalta a sua característica mais pessoal, que é, sem dúvida, uma sensibilidade tipicamente portuguesa, de um lirismo terno e suave, atravessado, por vezes, de um humor agreste e sarcástico, traduzido em várias formas de ironia e auto-ironia.

Estreou-se  com Musa Cerúla, (1894). As suas obras mais significativas são: Versos, (1898); Luar de Janeiro, (1909); O Canto da Cigarra, (sátiras às mulheres, 1910);  Sombra de Fumo, (1915); Alba Plena, (poema de adoração a Nossa Senhora, 1916); O Craveiro da Janela, (1920); Avenida Rústica, (1927); Rosas desta Manhã, (1930); Gente de Palmo e Meio, (em prosa, sobre (e não para) crianças, 1913).

O seu nome faz parte da Toponímia de: Amadora; Caldas da Rainha (Freguesia de Santo Onofre, Deliberação de 03-12-1975); Cascais (Freguesias de Cascais, Estoril e São Domingos de Rana); Castelo Branco (Freguesia de Alcains); Celorico da Beira; Évora; Figueira de Castelo Rodrigo; Guarda; Ílhavo (Freguesia de Gafanha da Nazaré); Lisboa (Freguesia do Areeiro, antiga Freguesia de São João de Deus); Loures (Freguesias de Santa Iria de Azóia e São João da Talha); Matosinhos (Freguesia da Senhora da Hora); Odivelas; Oeiras (Freguesia de Queijas); Santa Maria da Feira (Freguesias de Arrifana e Fiães); Sintra (Freguesias de Algueirão-Mem Martins e Casal de Cambra).

Fonte. “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” (Volume 12, Pág. 379 e 380)

Fonte: “Dicionário Crologógico de Autores Portugueses”, (III Volume, Organizado pelo Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro, Publicações Europa América, 1990, Pág. 139 e 140).

Fonte: “A Toponímia da Cidade da Guarda e a Construção da Memória Pública no Século XX”, (por Maria José Santos Neto. Dissertação de Mestrado em Estudos do Património, Universidade Aberta, 2011)

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 249).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: