Artur Varatojo, o “Arthur Conan Doyle” português, ou a versão masculina de “Agatha Christie” masculina.

 

Artur Varatojo, mais conhecido como “Inspector Varatojo”, se fosse vido, faria hoje 90 anos de idade. Aqui ficam alguns dados biográficos deste Escritor e Criminologista.

 

Artur VaratojoARTUR Francisco VARATOJO, Advogado e Escritor, nasceu na Freguesia de Santa Catarina (Lisboa), a 21-08-1926, e faleceu no Hospital de Santa Cruz, em Carnaxide (Oeiras), a 28-10-2006. Fez os estudos secundários no Liceu Passos Manuel e licenciou-se em Finanças, no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, em 1950. Mais tarde, em 1975, licenciou-se em Direito, pela Universidade Clássica de Lisboa, área pela qual viria a enveredar profissionalmente.

Era membro da Crime Writers Association, da Mistery Writers of América, da Sociedade de Ciências Médicas (na qualidade de agregado) e da Société International de Criminologie. Artur Varatojo foi um profundo apaixonado e estudioso de todos os assuntos de criminologia e técnica policial.

Colaborou em diversos jornais e revistas, como: O Século Ilustrado, Norte Desportivo, Diário Popular, Diário de Lisboa e A Capital, neste último, assinou uma crónica semanal, “O Crime visto por Varatojo”, que se prolongou por dezoito anos. Dirigiu a revista quinzenal “Crime” (doze números, de 1974 a 1975). Colaborou esporadicamente com revistas estrangeiras, das quais de destaca “Jour de France”. Apresentador de Televisão foi outra das suas facetas, destacando-se os programas “Porta Aberta”, “Selecção Policial” e “Verdade ou Mentira”, que lhe trouxeram notoriedade pública e o projectaram como especialista em criminologia. Foi colaborador da Rádio, destacando-se o espaço “Na Pista do Crime”, transmitido no Rádio Clube Português que assinava com o pseudónimo de “Dr. Fantasma” e a adaptação de “A Ala dos Namorados”, de Campos Júnior (que resultou depois também numa banda desenhada, em colaboração com J. M. Soares, 1985), e o folhetim “O Caso das Crianças Desaparecidas”. Artur Varatojo, teve ainda, sob o pseudónimo “Inspector Varatojo”, uma rubrica de grande sucesso, “Quinto Programa”, na Ex-Emissora Nacional. Foi ainda autor de um documentário filmado sobre “O Centenário de Conan Doyle”, distribuído pela United Press e que meeceu honras de exibição em várias cadeias de televisão mundiais. Organizou e compilou os seis volumes de “ABC Policial” (1954-1976).

Obras principais: “O Mistério do Lenço”, novelas policiais, 1946; “ABC Policial”, 6 volumes, 1954 a 1976; “Varatojo Conta-lhe”, crónicas, 4 volumes, 1961 a 1985; “O Inspector Varatojo Investiga”, contos, 1967; “Crimonosos Portugueses”, biografia, 1970; “ABC Criminal”, 1983; “O Crime Visto por”, 1984; “Aos Policiais e Ladrões”, 1985; “Consersas com Sherlock Holmes”, 1989; “Na Pista de Jack, o Estripador”, 1989; “Aprendiz de Sherlock Holmes”, 2 volumes, 1991; e “Os Grandes Criminosos em Portugal”, 1998.

Fonte: “Dicionário Cronológico de Autores Portugueses”, (Volume V, Organizado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Publicações Europa América, Coordenação de Ilídio Rocha, Edição de Julho de 2000, Pág. 500, 501 e 502)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: