“Marido e Mulher”, na Toponímia do mesmo Município.

Azeredo Perdigão e Madalena Perdigão, Marido e Mulher, na Toponímia dos Municípios de: Amadora e Lisboa.

 

azeredo-perdigaoJosé de AZEREDO PERDIGÃO, Advogado e Gestor, nasceu em Viseu, a 19-09-1896, e faleceu em Lisboa, a 10-09-1993. Era filho de José Cardoso Perdigão e de Raquel de Azeredo.

Cursou Direito na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, tendo concluído os seus estudos em 1919. Fixou-se em Lisboa, onde se tornou Professor de Economia Social (1920-1921) na Universidade Popular Portuguesa. Entre outras actividades, integrou a primeira equipa directiva da Seara Nova.

Manteve-se no exercício da Advocacia até 1963, tendo alcançado prestígio e reputação de profissional de grandes méritos. Assumiu a regência de cursos nas Faculdades de Direito do Rio de Janeiro, Baía e Coimbra. Foi Professor titular na Faculdade Internacional para o Ensino de Direito Comparado, em Lisboa. Em 1956, assumiu a Presidência do Conselho de administração da Fundação Calouste Gulbenkian, organismo no qual se distinguiu pela sua linha orientadora em favor, quer da expansão económica da instituição, quer da aplicação dos seus objectivos estatutários, em Portugal e no estrangeiro.

Deixou publicados, entre outros títulos, “A Índia Portuguesa na Comunidade Luso-Brasileira” (1960), e “Calouste Gulbenkian Coleccionador” (1969).

Recebeu a Medalha de Primeiro Advogado Honorário da Ordem dos Advogados Portugueses, foi sócio de mérito da Academia Nacional de Belas-Artes e da Academia Portuguesa de História e Chanceler das Ordens de Mérito Civil. Foi agraciado com a Grã-Cruz das ordens da Torre e Espada, de Cristo, do Infante D. Henrique e ainda da Ordem do Mérito.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Amadora; Aveiro; Cascais (Freguesias de Alcabideche e Estoril); Lisboa (Freguesias das Avenidas Novas); Óbidos (Freguesia da Amoreira); Oeiras; Peniche; Vila Franca de Xira (Freguesia de Castanheira do Ribatejo); Viseu.

Fonte: “Dicionário do 25 de Abril”; (Verde Fauna, Rubra Flor, de John Andrade, Editora Nova Arrancada, Sociedade Editora, S.A.. 1ª Edição, Setembro de 2002, Pág. 35).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 411).

 

madalena-perdigaoMaria MADALENA Biscaia de Azeredo PERDIGÃO, Pianista e Animadora Cultural, nasceu na Figueira da Foz, a 28-04-1923, e faleceu em Lisboa, a 05-12-1989. Licenciou-se em 1944, em Matemática, na Universidade de Coimbra. Fez o curso Superior de Piano no Conservatório Nacional de Lisboa, tendo realizado recitais de piano e actuado como solista da Orquestra Sinfónica da Emissora Nacional.

De 1958 a 1974 foi Directora do Serviço de Música na Fundação Calouste Gulbenkian e a ela se ficou a dever a criação, em 1962, da Orquestra da Gulbenkian, assim como do Coro, em 1964, e do Ballet, em 1965. Organizou 13 Festivais Gulbenkian de Música e o I Festival de Música de Lisboa.

Em 1984 criou e dirigiu o ACARTE (Serviço de animação, criação artística e educação pela arte) para apoio do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian. Foi um elemento dos mais dinamizadores da vida cultural portuguesa e era casada com o Doutor Azeredo Perdigão.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Charneca de Caparica); Amadora; Figueira da Foz; Lisboa (Freguesia de São Domingos de Benfica).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 411)

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: