“Marido e Mulher”, na Toponímia do mesmo Município.

 

Actriz Virgínia e Ferreira da Silva, Mulher e Marido, na Toponímia do Município de Lisboa.

 

actriz-virginiaVirgínia Dias da Silva, conhecida  por ACTRIZ VIRGÍNIA, nasceu em Torres Novas, a 18-03-1850, e faleceu em Lisboa, a 19-12-1922. Estreou-se, em 1866, no Teatro Príncipe Real (depois Teatro Apolo), com a comédia Mocidade e Honra. Fez grandes progressos sob a orientação técnica do ensaiador José Carlos Santos, empresário desse teatro, e notabilizou-se nos papéis de ingénua. Cultivou igualmente o drama, a opereta e a comédia. Quando José Carlos Santos passou para o Teatro Dona Maria, Virgínia acompanhou-o e entrou numa grande parte das peças dessa época. Ingressou depois no Teatro da Trindade de que se tornou societária em 1898, e primeira actriz dramática. Fez digressões ao Brasil, onde foi muito aplaudida e, no regresso, voltou ao Dona Maria onde, com seu marido, o notável Actor Ferreira da Silva, representou inúmeras peças de êxito.

Em 1902, o Governo agraciou-a com o hábito da Ordem de Santiago, primeira Actriz portuguesa a receber tal distinção. Quando o decreto foi publicado no Diário do Governo, promoveram-lhe, no Teatro Dona Maria, uma apoteótica homenagem, colegas escritoras e público. Retirou-se dos palcos em 1906. Já quase no fim da vida desempenhou um dos primeiros filmes de longa metragem realizados em Portugal, O Condenado, em que o papel de galã era interpretado pelo pintor Almada Negreiros.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Amadora; Lisboa (Freguesia do Alto do Pina); Matosinhos (Freguesia da Senhora da Hora); Sesimbra; Torres Novas.

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres, Círculo de Leitores, Edição de 2008, Pág. 535”

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 535).

 

Alfredo FERREIRA DA SILVA, Actor, nasceu no Porto, a 05-04-1859, e faleceu em Lisboa, a 27-12-1923. Estreou-se no Teatro de D. Maria, na comédia O Desquite, na empresa Rosas & Brazão, em 1886.

Dali saíu em 1897 para ir fazer parte da sociedade artística que explorou o Teatro da Trindade na época de 1897 a 1898. Neste último ano voltou para o D. Maria como societário de primeira classe, sendo mais tarde elevado à classe de mérito e tendo sido eleito gerente.

Ferreira da Silva continuou neste Teatro, ocupando um dos primeiros lugares. Ilustrado, estudioso, dispondo de muito talento, foi inegavelmente um dos primeiros artistas dramáticos portugueses da sua época.

Alfredo Ferreira da Silva, foi casado coma Actriz Vergínia, de quem estava divorciado quando faleceu,  e era primo do Químico e Cientista Ferreira da Silva.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Amadora, Lisboa (Freguesia de São Jorge de Arroios, Edital de 12-03-1932), Odivelas (Freguesia da Ramada), Oliveira de Azeméis, Porto

Fonte: “Dicionário do Teatro Português, por Sousa Bastos, Lisboa, 1908, Pág. 271”

Fonte. “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” (Volume 11, Pág. 187)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: