“Marido e Mulher”, na Toponímia do mesmo Município.

 

Eduardo Brasão e Rosa Damasceno, Marido e Mulher, na Toponímia dos Municípios de: Almada e de Lisboa.

 

eduardo-brasaoEDUARDO Joaquim BRASÃO, Actor e Empresário Teatral, natural de Lisboa, nasceu a 06-02-1851 e faleceu a 19-05-1925. Frequentou a Escola Naval, mas não sentindo a menor vocação para a Marinha, estreou-se como ator no teatro Baquet, na cidade do Porto. Assentou praça na Marinha em 12-07-1862 e foi pajem da Rainha D. Maria Pia.

Atraído pelo Teatro, estreou-se em 1867, no Teatro Baquet do Porto. Integrado numa companhia dirigida por César de Lima, com a peça “Os Trapeiros de Lisboa”, de Leite Bastos. Ainda em 1867, estreou-se em Lisboa, no Teatro do Príncipe Real, na peça “Os Dois Anjos”, de Alexandre Dumas. Em 1871, foi pela primeira vez ao Brasil, muma companhia organizada por Furtado Coelho, a primeira de muitas digressões a esse país.

Em 1880 fundou, com João e Augusto Rosa, a companhia Rosas e Brazão, uma das mais célebres e prestigiadas da história do teatro português. Eduardo Brazão foi um dos grandes comediantes da cena portuguesa, no último quartel do século XIX. O seu estilo de representação caracterizava-se pelo “panache romântico, pela paixão irradiante, pela beleza das atitudes”. Foi na alta comédia que teve as suas criações mais brilhantes, destacando-se: “O Marquês de Willemer e o Bibliotecário”. Foi casado com a Actriz Rosa Damasceno.

O Actor despediu-se do público com a peça “Manhã de Sol” (1924).

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Charneca de Caparica), Lisboa (Freguesia de São Jorge de Arroios, Edital de 12-03-1932)

Fonte: “Dicionário Cronológico de Autores Portugueses”, (Vol. II, Publicações Europa América)

Fonte: “O Grande Livro dos Portugueses”, (Círculo de Leitores, 1990, Pág. 106)

 

 

rosa-damascenoROSA Angélica DAMASCENO Rosado, Actriz, nasceu na Freguesia de São Pedro da Cova (Gondomar), a 23-02-1849, e faleceu na Freguesia do Gradil (Mafra), a 05-10-1904. Seu pai era Militar; e quando faleceu, veio Rosa com sua mãe para o Alentejo, e entrou corno Actriz numa companhia ambulante, dirigida por um antigo Actor e Empresário, chamado Lopes. Percorreu com a companhia diversos teatros da província, agradando sempre muito, até que Marcolino Pinto Ribeiro, antigo actor do teatro de D. Maria II, vendo-a representar, tão entusiasmado ficou que lhe aconselhou e à mãe, viessem para Lisboa porque a novel actriz tinha bastante mérito para fazer uma carreira artística distinta Marcolino apresentou-a então ao comissário régio, o Dr. Luís da Costa Pereira, que a admitiu, e lhe deu um pequeno papel, escriturando-a ás noites, como se usava muitas vezes nessas época. Não obstante dificuldades levantadas, o comissário, como ela ia recomendada, admitiu-a, dando-lhe um pepal insignificante. Apesar dessa insignificância do papel, teve tal êxito, que o empresário Francisco Palha, que assistia ao espectáculo, lhe propôs um vantajoso contrato para actuar no Teatro da Trindade, que então abria as suas portas (30-11-1867), com a estreia de duas peças A Mãe dos Pobres e O Xerez da Viscondessa.

A carreira triunfal de Rosa Damasceno estava iniciada. Outros êxitos se sucederam, na interpretação das peças: Família Benoiton; Conspiração na Aldeia; Sr. Procópio Baeta; As Pupilas do Sr. Reitor; Boa Desforra; Última Moda; Casamento Singular; As Amazonas de Tormes; Outros; Copas; Espadas e Paus; O Avarento; O Baile da Condessa; O Barba-Azul e A Gata Borralheira. Mais tarde, com a adjudicação do Teatro D. Maria II, à empresa Biester, Brasão e Cª, à qual Rosa Damasceno pertencia, deu-se um incidente, na récita de abertura, com a peça Corte da Aldeia.

A artista foi assobiada, por lhe ser atribuída responsabilidade na preterição do Actor José Carlos dos Santos, no concurso de adjudicação. O público habituou-se, depois, à nova empresa teatral, e apluadiu-a na interpretação das peças: Amigo Fritz; A Mantilha de Renda; João Thommeray; Madtugada; O Tio Milhões; Os Velhos; O Alfageme de Santarém; O Marquês de Villemer; Sociedade Onde a Gente Se Aborrece; Os Fidalgos da Casa Mourisca; O Duque de Viseu; Varina; Cigana; Arlesiana; Abade Constantino; D. Afonso VI; Alcácer Quibir; O Íntimo; O Amigo das Mulheres; Leonor Teles; Hamlet; etc.

Em 1891, casou com o Actor Eduardo Brasão, tendo passado, depois, a fazer parte do elenco da Companhia Rosas e Brasão, que actuou, durante muito tempo, no Teatro D. Amélia. Aí representou, sempre com o mesmo brilho, as peças: O Que Morreu de Amor; Maridos de Leontina; Amor de Mãe; Meia-Noite; Degeneradas; Corrida do Facho; Castelo Histórico; O Outro Eu; Pouca Sorte; A Cruz da Esmola; Segredo de Confissão, etc. A última peça que representou foi O Adversário.

Visitou, em digressão artística, o Brasil duas vezes, ali sendo recebdida com verdadeiro entusiasmo. Reunia muitos atributos que a notabilizavam: formosura, elegância, distinção, inteligência, bom timbre de voz, dicção impecável. Estudava os papéis com a maior atenção e cumpria pontualmente as suas obrigações. Tem o seu nome ligado ao Teatro da cidade de Santarém. Foi, outrossim, dado o seu nome a uma Rua de Lisboa, no chamado Bairro dos Actores (Freguesia de São Jorge de Arroios).

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Charneca de Caparica); Cascais (Freguesia de São Domingos de Rana); Gondomar (Freguesia de São Pedro da Cova); Lisboa (Freguesia de São Jorge de Arroios); Seixal (Freguesia de Fernão Ferro)

Fonte: “Dicionário de Mulheres Célebres”, (Américo Lopes de Oliveira, Lello & Irmão, Editores).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 185).

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: