“Pessoas vinculadas aos CTT”

CTTJÚLIO DO VALE LOBO, foi 12º Assistente do Correio-Mor do Reino, em Viseu.

Os CTT, com este ou com outros nomes que foram tendo ao longo dos anos, tiveram, para o seu prestígio e engrandecimento, a contribuição de muitas pessoas. São essas pessoas que, dentro da medida do possível, pretendo dar a conhecer.

 

JÚLIO Manuel DO VALE LOBO da Torre, 12º Assistente do Correio-Mor do Reino, em Viseu, exerceu o cargo de 1789 a 1807. Natural de Viseu, nasceu a 12-11-1748 e faleceu a 02-03-1807. Era filho do Assistente do Correio-Mor do Reino, João Baptista do Vale e de D. Margarida Eusébia Josefa de Almeida Lobo, e irmão dos 10º e 11º Correio-Mor do Reino, em Viseu.

Falecido o seu irmão João Estanislau, em 1789, assumiu a direcção do Correio, a título interino, emquanto sua sobrinha mais velha não atingisse a idade de se casar com indivíduo idóneo para o desempenho do cargo de Assistente do Correio.

Ia, porém, dar-se um facto que poria em perigo a continuidade, na dinastia «Vale Lobo da Torre», da direcção do Correio visiense.

A reivindicação do Estado, da Administração dos Correios Portugueses e consequente supressão do Ofício de Correio-Mor do Reino, em 1799. Daí em diante o Estado entrava na plena posse de um serviço público, que alienara havia quase dois Séculos e se consrervara na posse da família Gomes da Mata, através de sete gerações.

É lógico supor que tal resolução governamental haja perturbado a tranquilidade da família que desfrutava a quase propriedade do Ofício do Correio-Assistente na Capital da Beira Alta, e que procurassem por todas as formas obstar ao despojamento do privilégio gozado, sem contestação, havia mais de um Século.

E conseguiram esconjurar o perigo, graças à benevolência do Príncipe Regente, D. João, que confirmou as promessas do Correio-Mor do Reino nos termos que constam da Portaria a seguir transcrita:

«Sua Alteza Real o Príncipe Regente Nosso Senhor, atendendo ao que lhe apresentou D. Maria Carlota Eduarda do Vale Lobo, filha legítima de João Estanislau do Vale Lobo, que serviu o Ofício do Correio de Viseu, e por justos motivos que se fizeram dignos da Sua Real Consideração: É servido fazer-lhe mercê do dito Ofício,para o que possa servir pessoalmente a pessoa com quem ela houver de casar, sendo capaz e idónea do referido emprego. O que participo a Vossa Mercê para que fazendo registar o presente aviso nos livros dessa Câmara possa constar a todo o tempo esta graça do mesmo Senhor feita á referida Dona Maria Carlota Eduarda do Vale Lobo.

Deus guarde a Vossa Mercê. Palácio de Queluz, aos oito de Julho de mil e oitocentos.

Luís Pinto de Sousa, Senhor Juiz de Fora da Cidade de Viseu; Cumpra-se e registe-se. Viseu 22 de Julho de mil e oitocentos.

Melo – Assessor Fonseca – Fica registado a folhas cento e dezassete do livro actual de Registos ca Câmara. Viseu vonte e três de Julho de mil e oitocentos: António Leitão de Carvalho.

Seis anos mais tarde, a 10 de Julho de 1806, um novo alvará tornava extensiva a D. Luísa Manuel Belém do Vale Lobo, a graça da propriedade do Ofício de Correio Assistente de Viseu, para quem com ela casasse, no caso de sua irmã D. Carlota não vir a gozar da mercê que lhe fora concedida.

O Padre Júlio do Vale Lobo faleceu em Viseu, na Rua da Rigueira, a 02 de Março de 1807 e foi enterrar no Claustro de Santo António, em sepultura da sua família.

Bibliografia: “Assistentes do Correio-Mor do Reino em Viseu”, (por Godofredo Ferreira, Edição dos CTT, Lisboa 1960)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: