Passam hoje (31-01-2017) 28 anos sobre a morte de Fernando Namora, Escritor, Médico e Pintor)

 

fernando-namoraFERNANDO Gonçalves NAMORA, Escritor, Médico e Pintor, nasceu em Condeixa-a-Nova, a 15-04-1919, e faleceu em Lisboa, a 31-01-1989. Era filho de António Mendes Namora e de Albertina Augusta Gonçalves. Concluía  a  Instrução Primária na Escola local, inicia os Estudos Liceais no Colégio Camões, em Coimbra; transita para o Liceu Camões, em Lisboa, onde permanece durante dois anos, sendo aí discípulo de Jorge de Sena. Redige e ilustra um jornal do Liceu, manuscrito. Acentua-se a sua vocação para as Artes Plásticas, manifestada desde a infância. Em 1935, de novo estudante em Coimbra, agora no Liceu José Falcão, surge como director do jornal académico Alvorada. Durante esse período escreve o seu primeiro livro Almas sem Rumo, colectânea de novelas, que fica inédito. Licenciado em Medicina pela Universidade de Coimbra, em 1942. Abre consultório em Condeixa, onde exerce clínica, em 1943, passa a exercer em Tinalhas (Castelo Branco), em 1944, muda-se para Monsanto da Beira, como Médico Municipal substituto, em 1945, vai para Monsanto, e em em Outubro de 1946, vai ocupar o cargo de Médico Municipal em Pavia. Em Dezembro de 1950, abandona Pavia e é admitido como Assistente do Instituto Português de Oncologia, em Lisboa. Como escritor adquiriu nome internacional pelos seus romances, poemas e novelas. Também se dedicou às Artes Plásticas. As suas obras reeditadas várias vezes, encontram-se traduzidas em várias línguas e tem sido galardoadas com vários prémios: Prémio Almeida Garrett, pelo livro “As Sete Partidas do Mundo”, Prémio Vértice, pela obra “Retalhos da Vida de Um Médico”, Prémios Lins do Rego, Ricardo Malheiros, António Nobre, Mestre António Augusto Gonçalves e Grande Prémio da Sociedade de Escritores Médicos. Em 1988 comemoraram-se os 50 anos da sua vida literária. Pertenceu ao Instituto de Coimbra, à Academia das Ciências de Lisboa e à Instituição de Fernando o Católico, de Saragoça (Espanha). Deixou colaboração dispersa pelas revistas Sol Nascente, Diabo, Seara Nova, Mundo Lietrário, Ver e Crer, Presença, Altitude, Revista de Portugal, Eva, Vida Mundial Ilustrada, Vértice e outras. Pertenceu ao Instituto de Coimbra, à Instituição de Fernando, o Católico, de Saragoça, à Academia das Ciências de Lisboa, à Academia Brasileira de Letras, à Associação Brasileira de Escritores Médicos, e foi sócio do Instituto de História da Medicina, membro honorário da Universidade do Alasca, do Instituto Médico de Sófia e da Hispanic Society of America, de Nova Iorque. Em 1986, foi eleito membro da Academia Europeia das Ciências, Artes e Letras. Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem do Infante Dom Henrique.

Obras principais: Ficção: As Sete Partidas do Mundo, (1938, Prémio Almeida Garrett); Fogo na Noite Escura, (1943); Casa da Malta, (1945); Minas de São Francisco, (1946); Retalhos da Vida de um Médico, (1949); A Noite e a Madrugada, (1950); O Trigo e o Joio, (1954); O Homem Disfarçado, (1957); Cidade Solitária, (1959); Domingo à Tarde, (Prémio José Lins do Rego, 1961); Estamos ao Vento, (1971); Os Clandestinos, (1972); Cavalgada Cinzenta, (1977); Resposta a Matilde, (1980); O Rio Triste, (Prémio Fialho de Almeida, 1982). Poesia: Relevos, (1938); Mar de Sargaços, (Prémio António Nobre, 1940); Terra, (1941); As Frias Madtugadas, (1959); Marketing, (1969); Nome para uma Casa, (1984). Crónica: Diálogo em Setembro, (1966); Cadernos de um Escritor (Um Sino na Montanha, 1968); Os Adoradores do Sol, (1971); A Nave de Pedra, (1975); Sentados na Relva, (1986). Biografia romanceada: Deus e Demónios da Medicina, (1952).

O seu nome faz parte da Toponímia dos Concelhos de: Abrantes, Almada (Freguesias de Caparica e Charneca de Caparica), Amadora, Beja, Barrerio (Freguesias do Barreiro e Santo António da Charneca), Borba, Braga, Bragança, Cascais (Freguesias de Alcabideche, Estoril e São Domingos de Rana), Castelo Branco, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Évora, Fafe (Freguesias de Fafe e Regadas), Ferreira do Alentejo (Freguesias de Canhestros e Figueira dos Cavaleiros), Gondomar (Freguesias de Gondomar e Rio Tinto), Idanha-a-Nova (Freguesia de Monsanto), Lisboa, Loulé, Loures (Freguesias de Bobadela, Camarate, Loures, Prior Velho, Santa Iria da Azóia, São João da Talha e São Julião do Toja), Lousã, Maia, Mangualde (Freguesia de Mesquitela), Moita (Freguesias de Alhos Vedros, Baixa da Banheira e Moita), Montemor-o-Novo, Mora (Freguesia de Pavia), Odivelas (Freguesias de Famões, Odivelas, Póvoa de Santo Afrião e Ramada), Oeiras, Ovar, Palmela, Sabugal, Salvaterra de Magos, Santa Maria da Feira (Freguesias de Arrifana e Fiães), Seixal (Freguesias de Amora, Corroios e Seixal), Sesimbra (Freguesias de Quinta do Conde e Sesimbra), Setúbal, Sintra (Freguesia de Massamá), Torres Vedras (Freguesia da Silveira),Trofa (Freguesia de São Mamede Coronado), Valongo (Freguesia do Campo), Vila Franca de Xira (Freguesias de Alverca, Póvoa de Santa Iria e Vila Franca de Xira), Vila Nova de Famalicão, e Vila Nova de Gaia (Freguesias de Arcozelo e Vila Nova de Gaia).

Fonte: “Dicionário Cronológico de Autores Portugueses”, (Vol. IV, Organizado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Publicações Europa América, 1998, Pág. 723, 724 e 725)

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 380).

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: