“Costinha, o popular Actor Augusto Costa, nasceu faz hoje 126 anos

 

aigisto-costaErnestino AUGUSTO COSTA (COSTINHA), Actor, nasceu em Santarém, a 24-02-1891, e faleceu em Lisboa, a 24-01-1976. Ficou conhecido por Costinha. Fez o curso numa Escola Elementar de Comércio e frequentou, temporariamente, o Conservatório Nacional de Lisboa.

Iniciou a sua carreira artística no teatro amador, estreando-se profissionalmente em 1913, na revista »Quadros Vivos«, afirmando desde logo a sua veia humorística. Tornou-se a partir de então, uma figura regular dos elencos de revistas, comédias, farsas e operetas da época. Foi uma das figuras mais populares do teatro ligeiro da sua geração.

Fez parte, juntamente com sua mulher, a Actriz Luísa Durão, da companhia Teatro Alegre, dirigida por Henrique Santana.

No cinema, participou em filmes como: Lisboa, Crónica Anedótica, (1930, de Leitão de Barros);  A Severa, (1931, de Leitão de Barros); As Pupilas do Senhor Reitor, (1935, de Leitão de Barros); O Trevo de Quatro Folas, (1936, de Chianca de Garcia); A Rosa do Adro, (1938, de Chianca de Garcia); A Varanda dos Rouxinóis, (1939, de Leitão de Barros); João Ratão, (1940, de Jorge Brum do Canto); Lobos da Serra, (1942, de Jorge Brum do Canto); Cais do Sodré, (1946, de Alejandro Perla); Camões, (1946, de Leitão de Barros); Um Homem do Ribatejo, (1946, de Henrique Campos); Os Vizinhos do Rés-do-Chão, (1947, de Alejandro Perla); Uma Vida Para Dois, (1948, de Armando Miranda); Sol e Toiros, (1949, de José Buchs); Cantiga da Rua, (1949, de Henrique Campos); A Morgadinha dos Canaviais (1949, de Caetano Bonucci); Madragoa, (1951, de Perdigão Queiroga); Rosa de Alfama, (1953, de Henrique Campos; O Costa de África, (1954, de João Mendes); O Noivo das Caldas, (1956, de Artur Duarte); Perdeu-se Um Marido, (1957, de Henrique Campos); Dois Duas no Paraíso, (1957, de Artur Duarte); O Homem do Dia, (1958, de Henrique Campos); A Costureirinha da Sé (1958, de Manuel Guimarães).

Desenvolveu trabalhos na rádio e na televisão. Participou em séries, como: Lisboa em Camisa (1960); Zaragatas (1961); Riso e Ritmo (1984); A Menina Feia (1965); A Spateira Prodigiosa (1968).

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Charneca de Caparica), Lisboa (Freguesia de Benfica, Edital), Odivelas (Freguesia da Pontinha), Santarém, Seixal (Freguesia de Fernão Ferro), Setúbal

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 168).

Fonte. “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” (Volume 08, Pág. 863)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: