Os CTT, com este ou com outros nomes que foram tendo ao longo dos anos, tiveram, para o seu prestígio e engrandecimento, a contribuição de muitas pessoas. São essas pessoas que, dentro da medida do possível, pretendo dar a conhecer.

cavalo-dos-ctt-antigoErnesto MADEIRA PINTO, foi o 2º Director-Geral dos Correios e Terlégrafos, exerceu o cargo de 1893 a 1899. Nasceu na Freguesia de Belém (Lisboa), a 07 de Junho de 1846, e faleceu na mesma cidade, a 13 de Fevereiro de 1921. Seu pai, Joaquim Maximiano Madeira Pinto, Oficial da Administrração Central do Correio de Lisboa, foi um dos muitos heróis apagados do período das nossas lutas liberais, em que sacrificou a tranquilidade e os haveres, atravessando longos anos de trabalhos e canceiras. Preso com a família durante o governo de D. Miguel, e sequestados os bens, passou de cadeia em cadeia, até que, conseguindo fugir, se refugiou em Lisboa, ocultando-se , primeiro em casa de um empregado do Paço e depois no Seminário dos Inglesinhos, donde finalmente conseguiu passagem, por mar, para o Porto, quando ali já se encontrava o exército libertador, em que se alistou. Fez toda a campanha da liberdade com entusiasmo e valentia, de que fazem prova os inúmeros louvores recebidos; e, finda aquela, pediu baixa, para se entrgar aos negócios particulares. Espírito irrequieto, não tardou a envover-se novamente nas lutas daquele agitado período que decorre de 1835 a 1851.

Mais de uma vez preso, só pôde fugir à cadeia, emigrando para o Brasil, em 1848, com sua mulher, D. Eleonida Rosa Mendes, e seu filho.

Regressando à Pátria, em virtude da amnistia de 1851, arruinado de saúde e de dinheiro, obteve o modesto emprego de Correio Assistente de Aldeia Galega (actual Montijo), donde mais tarde transitou para a Administração Central do Correio de Lisboa.

Foi casado com D. Maria Júlia Calvet de Sousa, sobrinha do Sub-Inspector Geral dos Correios, Conselheiro Pinto de Magalhães.

Foi, pois, neste ambiente de sobressaltos e de modéstia que nasceu e se criou Ernesto Madeira Pinto.

No Instituto Industrial de Lisboa obteve a preparação precisa para, apenas com 16 anos de idade, e mediante concurso, ser nomeado Mestre da Oficina de refinação de salitre e enxofre do Arsenal do Exército.

Em fins de 1864 muda de profissão, entrando como praticante da Estação de Correios de Lisboa, em cuja categoria se manteve cerca de treze anos. Em Junho de 1877, foi promovido a Oficial de 3ª Classe, e no ano imediato a Oficial de 2ª Classe.

Criado, pela reforma de 1880, o lugar de Inspector-Geral dos Correios, Madeira Pinto foi lembrado para o desempenhar, em atenção não só ao seu trabalho como membro da Comissão encarregada de elaborar a mesma reforma, mas ainda aos anteriores serviços prestados, e em especial ao estabelecimento das Repartições Postais Ambulantes e da Posta Rural no Distrito de Aveiro, etc.

Ainda em 1880 teve a nomeação de Professor do Curso Prático de Correios e Telégrafos, recentemente criado, e em Abril de 1884 recebeu o encargo de estudar a Posta Rural dos Distritos de Santarém, Leiria e Portalegre. Em Maio do mesmo ano foi nomeado para a Comissão Preparatória do Congresso Postal, e, pouco depois, para a Comissão que tinha por fim estudar a simplificação dos Serviços de Contabilidade dos Correuios, Telégrafos e Faróis.

Membro do Congresso Postal Internacional, de 1885, reunido em Lisboa, afirmou mais uma vez o profundo conhecimento da sua profissão.

Pela reorganização do Minbistério das Obras Públicas, levada a efeito pelo Ministro Emídio Navarro, em 1886, foi Ernesto Madeira Pinto escolhido, em 29 de Julho, para o lugar de Director-geral do Comércio e Indústria donde transitou, por decreto de 14 de Setembro de 1893, para o de Director-geral dos Correios e Telégrafos, por troca com o Conselheiro Guilhermino de Barros.

Seis anos apenas ocupou este posto. Regressando à Direcção-Geral do Comércio e Indústria em Setembro de 1899, aí se conservou até à sua aposentação, em Janeiro de 1912, depois de 50 anos de serviços públicos.

Logo no início das suas funções de Director-Geral dos Correios e Telégrafos, se criou, pelo decreto de 30 de Dezembro de 1893, o órgão oficial dos serviços, intitulado Boletim Telégrafo-Postal; e no ano imediato, por decreto de 28 de Janeiro, se estabeleceu no Instituto Industrial e Comercial de Lisboa o Curso dos Telégrafos, com o fim de preparar funcionários para os cargos dirigentes do quadro Telégrafo-Postal.

Em satisfação do decreto de 28 de Maio de 1896, assinou, em 30 do mesmo mês, um contrato com a Empresa Nacional de Navegação, relativo ao transporte de Encomendas Postais entre o Continente, Açores e Madeira e as Províncias Portuguesas da África Ocidental. Ainda neste ano de 1896 representou Portugal na Conferência Telegráfica de Budapeste.

No intuito de melhorar a arrumação dos serviços, definir atribuições e atender à situação menos favorecida de algumas categorias, foi, pelo decreto de 30 de Junho de 1898, largamente alterada a organização de 1892, no capítulo relativo ao pessoal.

Finalmente, a 28 de Setembro de 1898, dia do aniversário natalício dos reis D. Carlos e D. Amélia, assinava-se o diploma que instituía a Medalha de Correios e Telégrafos, destinada a galardoar os bons serviços e exemplar comportamento do pessoal.

Muitas vezes representou Portugal no estramngeiro, em Congressos de Correios e Telégrafos, de Trabalho, de Propriedade Industrial, de Agricultura, de Caminhos-de-Ferro, etc.

Desempenhou importantes comissões de serviço, dentro e fora do País, não só em assuntos próprios do seu Ministério, mas até em questões que se prendiam com a nossa dívida pública, marcando em todas as conjunturas as suas excepcionais faculdades de trabalho e de inteligência e a sua inexgotável actividade.

Madeira Pinto, recebeu a Carta de Conselho em 1885; foi Secretário-Geral do Ministério das Obras Públicas; membro dos Conselhos de Administração da Companhia dos Caimhos-de-Ferro de Benguela e da «Beira Railway», e exerceu as funções de Vogal do Conselho do Mercado Central de Produtos Agrícolas, etc.

Como político, militou desde muito novo no chamado Partido Histórico; e quando este Partido se transformou em Partido Progressista, acompanhou-o na evolução, continuando a servi-lo com a sua pena e com o seu entusiasmo sempre moço.

Em 1880 a Província de Moçambique elegeu-o Deputado, mas não chegou a tomar posse na Câmara, por ter sido nomeado Inspector-Geral dos Correios, já depois de eleito.

Voltou a ser eleito pelo Círculo de Mogadouro, em 1887, ainda pelo mesmo Círculo em 1889. No quadriénio de 1884-1888, foi Procurador substituto à Junta Geral do Distrito de Lisboa.

Além de inúmeros relatórios que redigiu, e ficaram nas diferentes Secretarias onde prestou serviço, e da farta colaboração política e literária nos jornais O País, órgão do Partido Progressista; O Progresso; Gazeta do Povo; Comércio de Portugal; Diário de Notícias; Actualidade, etc., reuniu e publicou num pequeno volume as suas lições do Curso dos Correios, sob o título – O Correio, origem e progresso das instituições postais em Portugal, (Lisboa, 1882), e ainda o Anuário Postal para o ano de 1872 e para o ano de 1878.

Tinha, entre outras, as distinções honoríficas seguintes: Comendador da Ordem de Carlos III, de Eapanha; Comemdador da Ordem de D. Carlos I, da Roménia; Oficial da Legião de Honra, de França; Grã-Cruz da Ordem de Isabel, a Católica, de Espanha, Oficial da Coroa de Carvalho, de Luxemburgo; Comendador da Ordem de Francisco José, de Áustria; Comendador dsa Ordem da Coroa, de Itália; Comendador da Ordem do Leão e Sol, da Pérsia; Comendador da Ordem de Santo Estanislau, da Rússia, Oficial da Instrução Pública, de França; e Grande Oficial de S. Maurício e S. Lázaro, de Itália.

Fonte: “Dos Correios-Mores do Reino aos Administradores Gerais dos Correios e Telégrafos”, (De Godofredo Ferreira, 2ª Edição, revista e aumentada, Lisboa, 1963)

Fonte: “Velhos Papéis do Correio”, (de Godofredo Ferreira, Editado pelos CTT, Edição de 1949)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: