“José Maria Dionísio, um Campeão (Ciclista) esquecido”

 

Jose Maria DionisioJOSÉ MARIA DIONÍSIO Júnior, Ciclista, nasceu em Carregal do Sal, a 18-12-1875, e faleceu em Viseu, a 20-04-1943. Era filho de José Maria Dionísio e de D. Joaquina Rodrigues Dionísio. O pai, industrial de padaria, levou catorze filhos ao baptismo, sendo três rapazes e onze raparigas.

O futuro campeão de ciclismo era um dos mais velhos. Apesar da enorme prol a família vivia com desafogo económico, tanto que, por morte do pai, ocorrida em 1902, os filhos herdaram bom dinheiro. José frequentou a Escola Primária e, após o exame oficial, foi para Viseu para se matricular no Liceu. Sua mãe tinha família nessa cidade o que facilitou ao rapaz alojar-se comodamente. Aí, nessa cidade beirã, permaneceu alguns anos com sofrível aproveitamento escolar, mas com maior proveito nas experiências competitivas com outros jovens.

Zé Dionísio era rude, orgulhoso e bem musculado. Nos vários jogos e rixas com outros rapazes até os de maior idade se vergaram ao seu poder e decisão. Quando apareceram, os primeiros velocípedes, o jovem do Carregal do Sal apaixonou-se pelo novo veículo e em breve foi visto a pedalar nas ruas de Viseu. Por estes anos começaram as questiúnculas com o pai, pois este não via com bons olhos o entusiasmo do filho pela bicicleta.

O Industrial entendia que uma loucura daquelas acabaria por desviar o rapaz dos estudos e da padaria. Assim Zé Dionísio (Filho) foi ficando por Viseu, e só raramente trilhava os 40 quilómetros até Carregal do Sal, percurso que realizava sempre de bicicleta.

Aos dezoito anos começa a tomar parte em corridas, que faziam parte do programa de algumas feiras e arraiais em louvor de santos padroeiros. De ano para ano afirma-se um velocipedista de largos recursos. Não tem especialidade definida. Tanto alinha nas provas de velocidade como nas corridas de fundo.

A bicicleta atrai cada vez mais a atenção dos jovens do tempo. Sucedem-se os nomes dos mais populares ciclistas nacionais, obtendo algumas em terras de Espanha vitórias espectaculares. Eduardo Minchin, Benedito Ferreirinha, José Diogo de Orey, Mário Duarte, Manuel Ferreira, Charles Henry Bleck, António Lopes e … esse José Bento Pessoa, da Figueira da Foz, que ganhou 68 corridas no país vizinho contra espanhóis, franceses, italianos, ingleses, suecos, alemães – uma autêntica fera! Zé Dionísio, inscreve-se agora tanto nas corridas de Lisboa como nas que se realizam no norte do País.

Obtém boas classificações. Torna-se de 1899 em diante, com 24 anos incompletos, um ciclista temível. A grande forma só atingirá em 1901. É o ano da rivalidade com José Bento Pessoa, ambos arrastando nesse duelo 25 000 espectadores.

Com a morte do pai, em 1902, José Maria Dionísio Júnior estabelece-se definitivamente em Viseu. Em 1902, 1903 e 1904, anos em que José Bento Pessoa se mantém retirado da competição, ele ganha várias corridas, incluindo os respectivos campeonatos nacionais desses anos. Com a chegada a Portugal de vários ciclistas profissionais italianos, franceses e alemães, a partir de 1904, José Maria Dionísio, não sendo feliz em algumas corridas retira-se da competição.

Em 27 de Fevereiro de 1908, consorciase com uma senhora de Viseu D. Palmira da Conceição Dionísio, que lhe deu três filhos, dois rapazes e uma rapariga. Nos anos seguintes data a sua paixão pelo automobilismo. Foi dos primeiros habitantes de Viseu a tripular um automóvel.

Tinha, em Viseu, uma padaria em Massorim, cuja casa de vendas estava localizada na Rua Formosa, onde hoje está estabelecido o sr. José Soares, junto à casa dos tabacos. Metade do estabelecimento destinava-se à venda do pão, a outra metade a um stand de bicicletas e de automóveis. Representava a Peugeot – firma, cujos representantes em Portugal, eram os irmãos Crespos, antigos colegas ciclistas do Dionísio.

José Maria Dionísio Júnior pôs termo à vida da maneira mais tétrica no dia 20 de Abril de 1943. Tinha 68 anos.

Depois de José Bento Pessoa, o ciclismo português teve cinco atletas de alta estirpe: José Maria Dionísio, Luciano Pinto, Alves Barbosa, Ribeiro da Silva e Joaquim Agostinho.

Fonte: “Ginásio Figueirense”, (Individualidades”

Fonte: “José Bento Pessoa – Biografia”, (por Romeu Correia, 3ª Edição, Outubro de 2013, Editado por Casino da Figueira)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: