No dia em o Actor Henrique Canto e Castro, se fosse vivo, faria 84 anos de idade, aqui fica uma pequena biografia.

 

Canto e CastroHENRIQUE Baptista Vaz Pacheco do CANTO E CASTRO, Actor, nasceu em Lisboa, a 24-04-1930, e faleceu em Almada, a 01-02-2005. Actor de teatro, cinema e televisão. Estreou-se aos 12 anos no teatro amador, dirigido por Ribeirinho. Estudou no Liceu Camões, onde o aproveitamento não foi dos melhores (gostava de Letras, mas a Matemática nunca foi o seu forte) pois o que verdadeiramente lhe dava prazer era representar.

O pai, respeitando a sua vocação, perguntou a Ribeirinho se o rapaz tinha jeito, ao que este respondeu »jeito tem, mas isto de ser Actor é uma vida desgraçada«. O pai inscreveu-o no Conservatório Nacional e, três anos depois, com 17 anos de idade, Canto e Castro terminou o curso e recebeu o Prémio Eduardo Brazão para melhor Actor.

Com 53 anos de carreira, pode orgulhar-se de ter representado »todos« os papéis: comédia, tragédia, farsa e melodrama, ópera e revista em várias companhias. Nunca rejeitou um papel que lhe agradasse, por pequeno que fosse, preferindo o teatro. Canto e Castro pelo Teatro Nacional Popular, Teatro Apolo, Teatro Ginásio, Grupo de Campolide, Teatro Nacional D. Maria, Teatro da Trindade, Teatro Aberto e Teatro de Almada e contracenou com personalidades como António Silva, João Villaret, Laura Alves, Ribeirinho, Alves da Cunha, Eunice Muños, Cármen Dolores, Fernanda Montemor, Irene Cruz e Maria Barroso.

No cinema participou, participou nos filmes “Tráfico”, de João Botelho, “Cinco Dias, Cinco Noites”, de José Fonseca e Costa, “Manhã Submersa”, de Lauro António, “O Último Mergulho”, de João César Monteiro, “Capitães de Abril”, de Maria de Medeiros, e “A Costa dos Murmúrios”, de Margarida Cardoso, entre outros. Participou ainda em programas de televisão como “Duarte e Companhia”, “Esquadra de Polícia”, “Fura Vidas”, “Residencial Tejo”, e fez várias dobragens para séries de animação. Em telenovelas, participou em “Desencontros”, “Esquadra de Polícia”, “Ballet Rose”, “O Processo dos Távoras”, “A Ferreirinha”, e “João Semana”, de Francisco Moita Flores, “Anjo Selvagem” e “Mistura Fina”.

Canto e Castro era casado com a Actriz Ema Paul, e tinham três filhos.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Sobreda).

Fonte: “TSF – Rádio Notícias”

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: