No dia em que passam 133 anos sobre o seu nascimento , deixamos aqui uma pequena biografia deste grande político, que foi Jaime Cortesão.

 

Jaime CortesãoJAIME Zuzarte CORTESÃO, Escritor, Político e Médico, nasceu na Freguesia de Ançã (Cantanhede), a 29-04-1884, e faleceu em Lisboa, a 14-08-1960. Filho de António Augusto da Silva Cortesão, Médico e Professor da Escola Normal de Coimbra, natural de Coimbra,  e de Norberta Cândida Zuzarte de Abreu, natural do Porto.

Estudou Medicina, que veio a exercer como voluntário durante a primeira Guerra Mundial, na Frandres (França). Foi Deputado, entre 1915 e 1917, e dirigiu a Biblioteca Nacional, entre 1919 e 1927.

Os seus ideais políticos levaram-no ao exílio, após a instauração do Estado Novo, de 1927 a 1957. Durante esse período, viveu em vários países da Europa e no Brasil.

Em 1957 regressou a Portugal e, um ano depois, foi nomeado Presidente da Sociedade Portuguesa de Escritores. Esteve ligado, juntamente com Leonardo Coimbra e outros, ao Movimento da Renascença Portuguesa e à revista “A Águia”, de que se afastaria algum tempo depois.

Foi ainda co-fundador e Director da revista “Seara Nova”. A partir dos anos 20, a sua actividade como historiador, precisamente aquela em que mais se destacou, intensificou-se.

Escreveu “A Expedição de Pedro Álvares Cabral e o Descobrimento do Brasil” (1922), “Alexandre de Gusmão e o Tratado de Madrid” (1950), “O Sentido da Cultura em Portugal no Século XIV” (1956) e “Os Descobrimentos Portugueses” (1960), obra incompleta, deixando ainda “A Política do Sígilo na Época dos Descobrimentos” (1997). Colaborou em diversas obras colectivas (História de Portugal de Damião Peres, ou História da Expansão Portuguesa no Mundo. Dedicou-se ainda à poesia escrevendo “A Morte da Águia” (1910), “Esta História é para os Anjos” (1912), “Glória Humilde” (1914), “Divina Voluptuosidade” (1923), “Missa da Meia-Noite” 81940) e “Poesias Escolhidas” (1960); ao drama com “O Infante de Sagres” (1916) e “Egas Moniz” (1918); ao conto com “Daquém e Dalém Morte” (1913); e ainda á literatura infantil com as obras “Romance das Ilhas Encantadas” (1925) e “Contos para Crianças” (1964). Jaime Cortesão foi também autor de obras ensaísticas, como “Memórias da Grande Guerra” (1919) e “Eça de Queirós e a Questão Social” (1949). Considerado uma das figuras cimeiras da cultura e da historiografia portuguesas deste século, foi capaz de associar, nas suas obras, uma grande capacidade de exposição e de comunicação ao rigor científico.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Albufeira; Almada (Freguesia de Sobreda da Caparica); Amadora; Aveiro; Barreiro; Beja; Benavente (Freguesia de Samora Correia); Bragança; Cantanhede (Freguesias de Ançã e Cantanhede); Cascais (Freguesias de Parede e São Domingos de Rana); Coimbra; Évora; Fafe (Freguesias de Fafe e Regadas); Gondomar (Freguesias de Gondomar e Valbom); Lisboa (Freguesia de Marvila); Loures (Freguesia de Bobadela); Maia; Matosinhos (Freguesia de Leça do Balio); Moita (Frfeguesias de Baixa da Banheira e Moita); Montemor-o-Novo; Odivelas (Freguesias de Famões e Póvoa de Santo Adrião); Oeiras (Freguesias de Algés, Barcarena e Oeiras); Ovar; Palmela; Pinhel; Pombal; Porto; Santa Maria da Feira (Freguesia de Arrifana); Santarém; Seixal (Freguesias de Arrentela e Amora), Sesimbra (Freguesias de Quinta do Conde e Sesimbra); Setúbal; Sintra (Freguesias de Agualva-Cacém, Algueirão-Mem Martins e Monte Abraão); Trofa (Freguesias de São Mamede do Coronado e Trofa); Valongo (Freguesias de Ermesinde e Valongo); Vila Franca de Xira (Freguesias de Póvoa de Santa Iria e Vila Franca de Xira).

Fonte: “Médicos Nossos Conhecidos, de Ana Barradas e Manuela Soares, Editor: Mendifar, 2001, Pág. 85”

Fonte: “Parlamentares e Ministros da 1ª República, (1910-1926)”. (Coordenação de A. H. Oliveira Marques, Edições Afrontamento, Colecção Parlamento, Pág. 172, 173 e 174).

Fonte: “O Grande Livro dos Portugueses, Círculo de Leitores, 1990, Pág. 165 e 166”

Fonte: “Dicionário do 25 de Abril”; (Verde Fauna, Rubra Flor, de John Andrade, Editora Nova Arrancada, Sociedade Editora, S.A.. 1ª Edição, Setembro de 2002, Pág. 97).

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 164).

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: