Túlio Espanca, Escritor e Investigador, tio da Poetisa Florbela Espanca, se fosse vivo, faria hoje 104 anos de idade.

 

Túlio EspancaTÚLIO Alberto da Rocha ESPANCA, Escritor, nasceu em Vila Viçosa, a 08-05-1913, e faleceu em Évora, a 02-05-1993. Autodidacta, investigador da história e arte da região de Évora. Bolseiro do Instituto de Alta Cultura, ficou ligado às actividades da Comissão Municipal de Turismo de Évora.

Foi autor de diversos catálogos de arte e editor do boletim A Cidade de Évora e dos Cadernos de História e Arte Eborense. Recebeu o Prémio José Figueiredo, da Academia Portuguesa da História, pela obra Palácios Portugueses (1972). Pelo seu trabalho de investigação do património artístico do distrito de Évora, foi-lhe atribuído o Prémio Europeu para a Conservação dos Monumentos Históricos (1981). Tem colaboração em Tesouros Artísticos de Portugal, Enciclopédia Verbo, Dicionário de História de Portugal e nas revistas Colóquio, Cadernos de História de Arte Eborense, Cidade de Évora, Anais da Real Sociedade Arqueológica Lusitana, etc. Foi-lhe atribuída a Medalha de Ouro da Cidade de Évora (1982) e a Medalha de Mérito – Classe Ouro – da Academia Nacional de Belas Artes (1982). Tinha o grau de Oficial da Ordem Militar de Santiago da Espada (1982).

Ao ver-se incapacitado, por falta de saúde, para continuar o seu trabalho, suicidou-se.

Obras principais: Livros do Século XVI Impressos em Évora (em colaboração, 1941); As Pinturas da Catedral de Évora e o Retábulo da Capela do Esporão, (1944); O Aqueduto da Água da Prata, (1944); Évora, Cidade Museu, (1946); Palácios Reais de Évora, (1946); Notas Sobre Pintores em Évora nos Séculos XVI e XVII, (1947); Inventário dos Antigos Arquivos da Câmara e do Real Celeiro Comum de Évora, (1949); Miscelânea Histórico-Artística, (1949); Guia Histórico-Artística de Évora, (1949-1951); Visitas de Embaixadores Célebres: Reis, Príncipes e Arcebispos de Évora nos Séculos XV a XVIII, (1952); Casas Nobres de Évora, (1955-1956); Património Artístico do Concelho de Évora, (1957); Évora e o Seu Distrito, (1959); História da Casa do Cadaval, (1960-1961); Subsídios para a História da Justiça em Évora, (1963); O Parque Infantil Dr. Almeida Margiochi, (1964); Évora, (1971); Palácios Portugueses, (1972); Paço Real de Évora, (1973); Inventário Artístico de Portugal, (1975-1978); Oficinas e Ciclos de Pintura em Évora, (1975-1978); Évora: Arte e História, (1980).

O seu nome faz parte da Toponímia de: Cuba, Évora, e Vila Viçosa.

Fonte: “Dicionário Cronológico de Autores Portugueses”, (Vol. IV, Publicações Europa América, organizado pelo Instituto Português do Livro e das Bibliotecas, Coordenação de Ilídio Rocha, Julho de 2000, pág. 518  e 519)

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: