“Os Centenários”

 

O Professor José Gaspar Teixeira, foi mais um vítima do fascismo, no dia em que passam 100 anos sobre o seu nascimento, recordemo-lo aqui.

 

Da EnergiaJOSÉ GASPAR TEIXEIRA, Professor e Político, nasceu na Freguesia de São Sebastião (Ponta Delgada), a 10-05-1917, e faleceu em Lisboa, a 29-05-1999. Licenciou-se em Matemática pela Universidade de Coimbra. Aos 22 anos, iniciou a sua actividade profissional como Assistente de Matemática na Faculdade de Ciências de Coimbra, onde se manteve até 1941, depois do que fez estágio para Professor Liceal, que exerceu num Liceu do Porto até 1948, partindo então para Ponta Delgada, em cujo Liceu leccionou, entre 1948 e 1950. Em 1951, foi nomeado Professor Ordinário do Instituto Industrial de Lisboa mas, por despacho Ministerial, foi exonerado em Janeiro do ano seguinte, acusado de revelar «espírito de oposição aos princípios fundamentais da Constituição Política».

Entre 1952 e 1958, foi Professor do Ensino Particular, ao mesmo tempo que completava os estudos de Engenharia Electrotécnica, no Instituto Superior Técnico, de Lisboa, onde foi, posteriormente, Assistente de Mecânica Racional. Trabalhou depois como Engenheiro na Companhia Portuguesa de Indústrias Nucleares e em 1958 partiu para Paris, a fim de completar, na Escola Normal Superior, o Curso de Engenharia Nuclear. Regressou em 1960 e voltou a trabalhar na mesma companhia, até 1964, passando então a desempenhar funções de Engenheiro na Empresa Termoeléctrica Portuguesa.

Aderiu ao PCP em 1944 e ao MUD em 1945, quando se encontrava no Porto, e fez parte do comité responsável pelo sector intelectual dessa cidade. Em Agosto de 1962, foi preso pela PIDE, «por suspeitas de actividades comunistas», e só libertado em Outubro; voltou a ser detido em Julho de 1963, acusado, por arguidos noutros processos, de ser membro do PCP, foi de novo detido por aquela polícia, durante cinco meses.

Participou no II Congresso Republicano de Aveiro, em 1969, ao qual apresentou uma tese intitulada «O Livre Acesso à Cultura – Factor Primário de Sobrevivência da Sociedade Portuguesa», e ao III Congresso da Oposição Democrática, também realizado em Aveiro, de 4 a 8 de Abril, apresentou duas teses: «Legislação OIT – Legislação Portuguesa» e «A Segurança Europeia… na Europa e em… Portugal». Foi membro fundador da Sociedade Portuguesa de Matemática, colaborador da Gazeta de Matemática e da Portugaliae Mathematica e membro do Conselho Executivo da Federação Mundial dos Trabalhadores Científicos.

É autor de numerosos trabalhos, entre os quais Para Um Plano Democrático do Ensino Popular em Portugal (Lisboa, 1971) e O Homem na Conquista do Cosmos (Lisboa, 1981).oi nomeado Professor Ordinário do Instituto Industrial de Lisboa mas, por despacho ministerial, foi exonerado.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Almada (Freguesia da Sobreda).

Fonte: “Candidatos da Oposição à Assembleia~Nacional do Estado Novo (1945-1973). Um Dicionário”, (de Mário Matos e Lemos, Luís Reis Torgal, Coordenador, Colecção Parlamento, Edição da Assembleia da República, 1ª Edição, Lisboa, Outubro de 2009, Pág. 280 e 281).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: