No dia em que Mário Sottomayor Cardia faria 76 anos de idade, deixamos aqui esta pequena homenagem.

 

Mário SottomayorMÁRIO Augusto SOTTOMAYOR Leal CARDIA, Político e Professor, nasceu em Matosinhos, a 19-05-1941, e faleceu em Lisboa, a 17-11-2006. Era filho de Mário Augusto Cardia Pires, e era casado com a Escritora Luísa Ducla Soares. Oriundo de uma família da média burguesia urbana, logo aos catorze anos entrou em rutura com os valores políticos e religiosos familiares

Findo o Curso dos Liceus no Porto, chegou à capital em 1958, destinado à Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, mas ao fim de um ano trocou o Curso pelo de Filosofia, na mesma Universidade.

Empenhou-se desde muito jovem nas lutas estudantis e, ainda estudante liceal, fez parte do Movimento Nacional dos Estudantes. Na Faculdade de Letras, desempenhou diversas funções na Comissão Pró-Associação, foi Director da revista Grafia (1961) e membro da Junta de Acção Patriótica dos Estudantes da Universidade de Lisboa.

Em Maio de 1962, foi preso pela PIDE e, no mês seguinte, foi suspenso da Universidade de Lisboa por 30 meses, devido à sua participação na greve de fome que decorreu na Cantina da Cidade Universitária. Foi empregado de Escritório numa firma de Lisboa e colaborou em diversas publicações estudantis, designadamente nos jornais Grafia, O Mocho e Idem.

Licenciado em Histórico-Filosóficas na Faculdade de Letras de Lisboa, é desde 1979 Professor Auxiliar convidado da Universidade Nova de Lisboa.

Foi Redactor, de 1964 a 1968 e Chefe de Redacção, de 1968 a 1972 da revista Seara Nova. Distinguiu-se na oposição ao Estado Novo, foi militante do Partido Comunista Português de 1962 a 1971, e em 1969 colaborou na organziação da Comissão Eleitoral Democrática.

Em 19-04-1973 participou na reunião de Bad Münstereiffel (Alemanha), em que foi oficialmente criado o Partido Socialista.

De 1973 a 1987 fez parte dos órgãos dirigentes do Partido Socialista, tendo sido Director do Portugal Socialista, de 1974 a 1976.

Foi Ministro da Educação e Investigação Científica, de 1976 a 1977 e da Educação e Cultura, em 1978.

Entre outros estudos, publicou: Os Direitos do Homem, 1968, O Dilema da Política Portuguesa, 1971, Sobre o Antimarxismo Contestário, 1972, Por Uma Democracia Anticapitalista, 1973, Socialismo Sem Dogma, 1982, Salazar, Abril e o Presente, 1984, e Prosas Sem Importância, 1985.

Foi agraciado com a Grão-Cruz da Ordem da Liberdade em 1991.

O seu nome faz parte da Toponímia de: Loures.

Fonte: “Dicionário do 25 de Abril”; (Verde Fauna, Rubra Flor, de John Andrade, Editora Nova Arrancada, Sociedade Editora, S.A.. 1ª Edição, Setembro de 2002, Pág. 390).

Fonte: “Candidatos da Oposição à Assembleia Nacional do Estado Novo (1945-1973), Um Dicionário” (Mário Matos e Lemos, Coordenação de Luís Reis Torgal, Pág. 133 e 134, Colecção Parlamento, Edição de 2009).

Fonte: “Quem É Quem”, (Portugueses Célebres, Círculo de Leitores, Edição de 2008, Pág. 122).

Advertisements

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: