“GRAVADORES DE SELOS POSTAIS PORTUGUESES”

cavalo-dos-ctt-antigoGUSTAVO de Jesus de Almeida ARAÚJO, Gravador e Desenhador, natural de Lisboa, nasceu a 29-11-1902. Era filho de José Alves de Almeida Araújo e de Laura de Jesus Almeida Araújo. Tirou o Curso de Gravura Artística na Escola de Belas Artes de Lisboa; e frequentou a Escola de Artes Decorativas de Paris.

Entre os seus Mestres contam-se os notáveis artistas Ernesto Condeixa, em Desenho; e Cabral de Lacerda, Renefer e Marcel Hermant, em Gravura.

Em França, onde fez um longo e proveitoso estágio, trabalhou nos Ateliers de Edmond Debaines e de Paul Boutet, especializados na gravura em madeira e talhe-doce para ilustração.

De regresso a Portugal ingressou na Casa da Moeda, na qualidade de Praticante, em 16 de Jukho de 1931, e começou a exercitar-se na Gravura tipográfica em aço, sob a direcção de Arnaldo Fragoso. A 01 de Março de 1937 entrou no quadro, com a categoria de Gravador, e ficou a dirigir a Secção de Gravura, pela aposentação do respectivo Chefe. Em 1946, ao criarem-se os trabalhos de Fotogravura e de Fotolitografia na Casa da Moeda, foi-lhe confiada a direcção desses Serviços. No ano seguinte, chefiou a missão que foi estagiar na Fábrica Nacional de Moneda y Timbre, de Madrid.

À margem das suas ocupações no estabelecimento fabril de que foi funcionário competente, evidenciou-se como Ilustrador d elivros e Gravador de estampas de arte, frontispícios, vinhetas, etc.

Com pleno sucesso, apresentou trabalhos da sua autoria em várias Exposições em Portugal e no estrangeiro (Espanha, Canadá, Luxemburgo e Inglaterra). Foi Director da Sociedade Nacional de Belas Artes, em 1933; Secretário da secção de excursões científicas da Sociedade de Geografia de Lisboa, e foi colaborador da Enciclopédia Portuguesa e Brasileira.

A contribuição de Gustavo Araújo para a gravura filatélica portuguesa é de nove cunhos em aço para impressão tipográfica, distribuídos pelas emissões seguintes:

Emissão de 1938 – Comemorativa do Congresso Internacional do Vinho e da Uva (com um só desenho para quatro valores);

Emissão de 1940 – Legião Portuguesa (uma só gravura para 8 valores);

Emissão de 1941 – Costumnes Portugueses (1ª Série) (dos dez cunhos, um para cada valor, são dele os das taxas de $05 (Coimbra) e $25 (Olhão);

Emissãao de 19143-1949 – Caravela (uma só gravura para vinte e seis valores);

Emissão de 1944 – Comemorativa do 2º Centenário do nascimento de Félix Avelar Brotero (dos dois cunhos diferentes da emissão só um é de Gustavo Araújo: o das taxas $10 e 1$75 (busto de Brotero);

Emissão de 1946 – Comemorativa do 1º Centenário da Escola Naval (um só desenho para quatro valores);

Emissão de 1948-1949 – Moçambique – Motivos Indígenas (dos dez cunhos de que se compóe a série são deste Gravador os das taxas de $60 e 3$50 (Barué, Serra Choa, queda do Nhanhangare) e 1$75 e 3$00 (Praia da Polana – Lourenço Marques);

Fonte. “Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira” (Volume 02, Pág. 68)

Fonte: “Velhos Papéis do Correio”, (de Godofredo Ferreira, Editado pelos CTT, Edição de 1949)

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: