A Bailarina Graça Barroso, deixou-nos faz hoje quatro anos. Aqui fica esta pequena homenagem

 

Graça BarrosoGRAÇA BARROSO da Silva Garcia, Bailarina, natural de Lisboa, nasceu a 07-11-1950 e faleceu a 11-06-2013. Graça Barroso era irmã do Médico Eduardo Barroso e sobrinha da Actriz Maria Barroso. Estudou na Escola do Teatro Nacional de São Carlos, tendo-se aperfeiçoado em Paris e em Cannes. Fez parte do Ballet Gulbenkian e de várias companhias estrangeiras. Dotada de poderoso temperamento dramático servido por execlente técnica, é uma das maiores bailarinas surgidas em Portugal.

Em 1997, Graça Barroso fundou com o marido, o Coreógrafo e Bailarino Vasco Wellenkamp, a Companhia Portuguesa de Bailado Contemporâneo que se estreou no Festival de Niterói, no Brasil, no âmbito das Comemorações dos 500 anos dos Descobrimentos Portugueses.

A Companhia fez o seu primeiro espectáculo em Portugal na Expo’98 e foi reconhecida oficialmente em Janeiro de 1999, obtendo o apoio do Ministério da Cultura, da Câmara Municipal de Lisboa e da Câmara Municipal de Cascais.

Criou um dos papéis principais das “Bodas” (a Noiva), de Christopher Bruce e dançou lugares de destaque sobretudo em obras de Vasco Wellenkamp, tais como, Concerto em Sol Maior (1975), Requiem (1975), Outono (1976), Libera Me (1977), Noite das Quatro Luas (1977), Suite Lírica (1978), Glória (1978), Tempo Suspenso (1979), Antemanhä (1980), Percursos Oscilantes (1981), Danças para uma Guitarra (1982), Estranhos Transeuntes (1983), Só Longe Daqui (1984, co-dirigido por Ricardo Pais), Interiores (1985), Antigas Vozes de Crianças (1986), Memória para Edith Piaf (1987), Exultate Jubilate (1987), Passacaglia Op.1 (1989), etc.

Dançou também os papéis de Fada do Açucar, no bailado “Quebra Nozes” (1977), e o da Bailarina de “Petruchka” (1978) e lugares solísticos em bailados de Hans van Manen (“Canções Sem Palavras” e “Twilight”), de Jiri Kilián (“Nuages”), de John Butler (O Som da Noite) de Carlos Trincheiras (“Inter-Rupto”) e de Olga Roriz (“Casta Diva” e “Isolda”).

Graça Barroso foi também Professora na Escola Superior de Dança e no Escola de Dança do Conservatório Nacional.

Abandonou os palcos nos anos 1990 devido a várias lesões no joelho depois de um acidente em 1986, em que fracturou o joelho.

Fonte: “Jornal Público”

Fonte: “Rádio Renascença”

Fonte: “Revista da Dança”

Fonte: “Quem É Quem, Portugueses Célebres”, (Círculo de Leitores, Coordenação de Leonel de Oliveira, Edição de 2008, Pág. 82 e 83).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: