Regina Carvalheiro, aqui recordada, no dia em que, se fosse viva, faria 100 anos.

Maria REGINA Dias CARVALHEIRO, Advogada e Política, natural da Freguesia de São Julião (Figueira da Foz), nasceu a 27-10-1917 e faleceu a 14-06-2003.  Era Filha de Albertina Teixeira Dias Carvalheiro (11/05/1890-15/06/1976), e de Manuel Duarte Carvalheiro (19/10/1889-01/11/1949).

Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra. Foi casada com Albano Rodrigues da Cunha (04/04/1915-05/08/1968), Advogado e militante comunista muito considerado em Coimbra, várias vezes preso e torturado pela PIDE sem ter prestado quaisquer declarações. Exerceu a Advocacia em Coimbra e na Figueira da Foz. Participou activamente em todos os movimentos oposicionistas desde a campanha do General Norton de Matos para a Presidência da República.

Prestigiada antifascista e militante comunista, a advogada Regina Carvalheiro foi uma das principais referências do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas e da Associação Feminina Portuguesa para a Paz na Figueira da Foz e em Coimbra e pertenceu, durante décadas consecutivas, aos meios oposicionistas das duas cidades.

Foi Secretária da Delegação em Coimbra da Associação Feminina Portuguesa para A Paz (que seria proibida em 1952) e membro do Conselho Nacional das Mulheres Portuguesas (fechado pelas autoridades em 1947).

Participou activamente em todos os movimentos oposicionistas desde a campanha do General Norton de Matos para a Presidência da República, tendo sido presa, em 1963, e julgada no Tribunal Plenário de Lisboa, que a absolveu.

Na sequência do 25 de Abril de 1974, a 28 de Abril fez parte da Delegação daquele Movimento, juntamente com Alberto Vilaça [07/12/1929-21/05/2007], João Vilar, Luís Carlos Januário, Trocado da Costa e Victor Costa, que se dirigiu a Lisboa para o Encontro Nacional de todos os movimentos democráticos nacionais.

Em 1975, esteve, juntamente com os Professores Carrington da Costa, Luís Albuquerque, Orlando de Carvalho, Paulo Quintela, e Teixeira Ribeiro, Rui Clímaco, Major Lestro Henriques, Padre Cruz Dinis, Maria Benedita Albuquerque, Ivone Teles e Manuela Macário, na fundação do Núcleo de Coimbra do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

 Fonte: “Candidatos da Oposição à Assembleia Nacional do Estado Novo (1945-1973) Um Dicionário”, (Coordenação de Luís Reis Torgal, Texto Editora, Colecção Parlamento, 1ª Edição, Outubro de 2009, Pág. 138).

Anúncios

No comments yet

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: